terça-feira, 26 de junho de 2018

Raio X do funcionalismo municipal do Rio de Janeiro

"Ai, o Crivella não dá o reajuste", "Não adianta a primeira parcela do 13º salário", etc, etc... E as choramingas se sucedem, vindas, em sua maioria, de uma expressiva turma de servidores que, apesar de baixos salários, julga-se, pelo fato de ser funcionário público, a nata da sociedade; De descansados que vivem de perguntar aos que lutam e se mobilizam: "Quando vai sair o 14º salário?", "Essa mudança que tão votando aí, pega pra gente?";  De gente, por fim, que toma o cargo que ocupa no Serviço Público como bico, como biscate. 

São um bando de porcarias que se comportam como verdadeiros parasitas!

Reclamam da boca pra fora, ensaiando espetáculos de indignação teatralizados, questionam os que se mobilizam, cobrando-lhes informações ao alcance dos seus braços, mas... Na primeira oportunidade, estão abanando o rabinho para aqueles que tem função gratificada, para políticos e - pasmem! - para o chefe do Executivo municipal. Quantos adoram uma festinha bancada com dinheiro público! 

Há muito tempo o respeito pelos servidores foi perdido. E tem muito de culpa deles nisso!

Os que estão em situação de chefia veneram, como à um Deus, suas transitórias funções gratificadas, prontos a venderem a própria mãe para mante-las, se necessário.

Políticos? Os poucos que nos respeitam estão nos pequenos partidos da esquerda política. Os demais - a maioria - tem a certeza de nossa incapacidade de mobilização e luta contra o desmonte do Serviço Público. Cagam nas nossas cabeças mas, de quatro em quatro anos, sabem que podem contar com alguns de nós para receberem votos e funcionarem de cenário no palco onde encenam honestidade e seriedade. Ao final, contam receber suas trinta moedas. 

Os que se organizam um pouco mais e melhor para marcar defesa no interesse do Serviço Público são os profissionais da Educação, quase sempre em torno do seu combativo sindicato, o SEPE. O cenário dos demais é de terra arrasada pelo desinteresse e apatia. 

Antes, a canalhada política jantava os Servidores pelas beiradas. Hoje, já estão no meio do prato, quase certos de que nada os impedirá. 

O cenário é desolador. Caminha para o fim do Serviço Público sendo executado por servidores em um número cada vez maior de atividades, substituídos por terceirizados (que adoecem mais, trabalham mais e ganham salários mais baixos, além de se tornarem moeda de barganha política em troca de apoio). Perdemos muito terreno.

sábado, 26 de maio de 2018

Tributação progressiva

Fico incomodado com o "menos impostos". Impostos financiam o Estado. O dinheiro que mantém a Educação, a Saúde e a Segurança públicas, a Previdência social, além da Limpeza urbana, vem daí. Deveríamos nos perguntar: Quem deveria pagar mais? E quem deveria pagar menos? Isso passa pelo tipo de tributação. Maior tributação no consumo ou na renda?

A tributação é grande no consumo, onde poderia ser menor, e poderia ser maior para os maiores extratos de renda, para aqueles que ganham mais.

O cara que ganha um salário mínimo e o que ganha trinta pagam os mesmos 17% de impostos no feijão.

O sujeito que ganha cinco salários mínimos( R$:4.770,00) paga uma alíquota de 27,5% de Imposto de Renda. Por outro lado, quem ganha mais de trinta salários mínimos (R$: 28.620,00) paga os mesmos 27,5% do que ganha cinco. O impacto do pagamento deste imposto é maior no bolso de quem? Do que ganha cinco ou do que ganha trinta salários mínimos?

A tabela não é corrigida há anos. Se o fosse, já diminuiria essas distorções. Quem ganha dois salários mínimos (R$:1.908,00) já é tributado em 7,5%. Daqui a pouco, quem receber um pouquinho a mais que um salário mínimo vai pagar imposto de renda.

Além disso, o Brasil, junto apenas da Letônia, não tributa os lucros e os dividendos. Você recebe juros e dividendos? Nem eu. Assalariado recebe isso?

Deu pra perceber em cima de quem os impostos devem pesar?

sábado, 14 de abril de 2018

Furto de cabos telefônicos na Av. Dom Hélder Câmara, em Benfica

Não é novidade para os moradores e empresários do bairro de Benfica, especificamente da Av. Dom Hélder Câmara (antiga Av. Suburbana), o furto de cabos telefônicos. Durante alguns meses do ano de 2016, eles foram frequentes. O assunto conseguiu alcançar a seção de cartas de leitores do jornal O Dia em 13 de Agosto daquele ano, como vocês podem ver na imagem abaixo. 


Sim, os furtos acontecem simplesmente no LOCAL DE MAIOR MOVIMENTO DO BAIRRO, quase em frente ao Corpo de Bombeiros, ao Supermercado Prezunic, na calçada de um ponto de ônibus muito movimentado, ao lado de um ponto de Mototaxi e de uma praça com algumas barracas que, nos fins de semana, tem grande movimento noturno. 










As fotos são de hoje (14 de Abril de 2018). Notem os fios cortados e pendurados. 

De 20 de Fevereiro até 14 de Abril os cabos telefônicos foram furtados 14 vezes, sendo que, apenas no mês de Março foram 8 vezes!

Impressionante como, sendo uma área de grande movimento, ninguém vê nada. Imagino que o Supermercado Prezunic tenha seguranças. Não reparam a movimentação no outro lado da rua? E os bombeiros de plantão, também não veem nada? Esse "muro chapeado", pintado na cor verde, é de uma empresa que negocia com materiais reciclados (Domingão). Seus vigias não percebem a movimentação nas árvores onde, possivelmente, os usuários de crack furtam os fios para vender?

Sim, usuários de crack. Provavelmente são aqueles que furtam os cabos. Em meados de Março, numa semana onde os furtos eram quase diários, um deles morreu eletrocutado em cima da árvore maior desta última foto. 

E como as Polícias Civil e Militar poderiam dar combate a este crime? Por que não fiscalizam os Ferros-Velhos da região que engloba Benfica, Manguinhos, Jacarezinho e São Cristóvão, potenciais receptadores desse material (cabos telefônicos são feitos de cobre)? 

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Prisão do Lula

Por que tanta gente baba de felicidade com a prisão do Lula?

Por que a grande imprensa dá enorme cartaz e o ataca?

Parte daqueles que estão felizes com a prisão dele estão pouco ligando pra corrupção, a despeito do discurso (falso) moralista que costumam mastigar. É gente que tem seus "malvados favoritos" e admira vigarista que fala empolado.  

Para além do fato de ter comido melado e se lambuzado também, existe o que o Lula simboliza no imaginário da maioria dos brasileiros. Algo que ele já foi um dia, há tempos, mas que não é mais: DE ESQUERDA.

Não dá pra chamar governos de conciliação de classes de governos de esquerda. Pesquisem sobre os lucros dos bancos nos governos petistas. Quem ombreia e se senta com Maluf, Renan, Temer, Cabral, Eduardo Paes não pode ser considerado de esquerda, né?

"Fuzilando" e destruindo o Lula, esse pessoal que baba de felicidade com sua derrota pretende o "fuzilamento" e destruição da Esquerda, como um todo. 

E separar a merda do Lula e do dito partido dos trabalhadores da Esquerda que eles não são mais vai dar uma trabalheira danada para quem é de esquerda, porque a maioria vai ver tudo como se fosse uma coisa só.

Ah... Ia esquecendo...

Democracia ferida, Democracia ameaçada, blá, blá, blá, blá... Não estava ferida ou ameaçada quando o PT apoiou as remoções de famílias para as grandes obras da cidade do Rio de Janeiro? Quando os favelados da Maré experimentaram uma intervenção militar? Quando ferrou com a vida de ribeirinhos para a construção de Belo Monte? Pergunte para quem tem seus direitos de ser negados todos os dias o que é democracia!

É necessário bater a poeira do PT e de Lula das sandálias das Esquerdas. 

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Manifestação dos Servidores da Prefeitura do Rio de Janeiro contra as políticas do Prefeito Marcelo Crivella para o Funcionalismo


(Texto e imagens retirados da página Servidores da Prefeitura do Rio de Janeiro: https://www.facebook.com/servidoresdaPCRJ/ ). 


Hoje, 28 de Dezembro, realizou-se, na Prefeitura do Rio de Janeiro, a segunda Manifestação dos Servidores Públicos Municipais contra as políticas do figurante de Prefeito Marcelo Crivella para o Funcionalismo. Sem dúvidas, o estopim foi a mudança da data de pagamento dos salários no apagar das luzes de 2017. Entretanto, como é do conhecimento de todos, este ano, deixamos de ter nosso reajuste salarial, não recebemos os auxílios creche e educação, não vimos a cor do 14º salário (Acordo de Resultados) e, muito menos, o tradicional Cartão de Natal. Ah... E ainda amargamos o atraso no pagamento do 13º salário, cuja primeira parcela costumava ser paga no meio do ano. Para piorar, desenha-se, no horizonte, uma devastadora Reforma da Previdência cujos defensores (Michel Temer, Henrique Meirelles e Cia) pretendem que nos alcancem. 

Esta manifestação contou com maior número de Servidores do que a primeira. Estiveram presentes representantes da Educação, Saúde, Fazenda, Assistência Social e do Meio Ambiente. Todavia, estamos cientes de que o número de Servidores presentes à Manifestação poderia ser muito maior, mais muito maior mesmo, afinal, somos quase 170 mil Servidores! 

Será que a maioria está satisfeita com as políticas do figurante de Prefeito, Marcelo Crivella? Os que estamos insatisfeitos temos que demonstrar nossa insatisfação e lutarmos para que não percamos o que já foi conquistado. As redes sociais são excelentes ferramentas de divulgação de nossas idéias e opiniões e influenciam muito, mas nossa militância tem que ganhar as ruas e os nossos ambientes de trabalho para conquistar nossos colegas ainda não envolvidos com a luta por melhores condições de trabalho e carreira, bem como sensibilizar os usuários dos serviços que prestamos - os cidadãos cariocas - sobre a importância de poderem contar com servidores satisfeitos que possam desenvolver, à contento, suas atividades profissionais. 

Não vamos deixar que nos retirem os direitos! 

Crivella disse, em campanha, que cuidaria das pessoas. Dos Servidores ele cuida muitíssimo mal!

Podemos contar com a sua presença nas próximas Manifestações? Podemos contar com seu esforço para divulgá-las entre seus colegas? 

























Essa luta é de TODOS NÓS!


segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Mudança na data de pagamento dos Servidores Públicos da cidade do Rio de Janeiro

Crivella, o Bispo Crentino que faz figuração de Prefeito, disse, em sua campanha, que iria "cuidar das pessoas". Não disse como ia cuidar. Poderia cuidar bem, mas escolheu cuidar mal dos cidadãos da dita cidade maravilhosa e do seu quadro de Servidores da Prefeitura. Ele sabe que, em sua maioria, estes são desmobilizados, desorganizados e que reagem muito pouco (quase nada mesmo) às suas diatribes contra eles.

Crivella NÃO MERECE CONSIDERAÇÃO por parte dos Servidores. Onde quer que ele vá e que tope com Servidores da cidade devia receber destes, pelo menos, INDIFERENÇA, para não dizer uma ESTRONDOSA VAIA. Ele tem que se sentir constrangido diante dos Servidores porque ele vem criando constrangimentos para estes.

E que os Servidores comecem a se organizar de maneira séria para a luta política porque o figurante de prefeito já deu todos os indicativos que vai arroxar, cada vez mais, o funcionalismo municipal. Reajuste não recebemos; Auxílio educação e creche também não. O 13º salário foi pago ao apagar das luzes de 2017; 14º salário nem pensar... Agora vem com essa MAQUIAGEM para ATRASAR O PAGAMENTO DE SALÁRIOS, chutando o pagamento para o 5º dia útil, sendo que, em Janeiro (salário de Dezembro) será pago no 7º dia útil de Janeiro, quando espera-se, com avidez, este pagamento já que as despesas com as festas de fim de ano são altas...


Crivella não vai facilitar a nossa vida. A gente não pode facilitar a dele.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

O Bispo Crivella cuida de quem?

"Louro quer café! Louro quer café!" Assim repetia um papagaio que minha mãe tinha quando eu era criança. O Bispo que faz figuração de Prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, do PRB, me fez lembrar esse animalzinho. Quer porque quer café. A questão é: Quer café para quem? 

Eis que os Classificados do jornal O Dia de 6 de Outubro de 2017, em sua página 2, traz um anúncio da Prefeitura do Rio de Janeiro. Trata-se de um "Aviso de Licitação" de um pregão eletrônico. O objeto? "REGISTRO DE PREÇOS para o FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS PERTENCENTES ÀS CLASSES 8955, 8925 e 8940 (CAFÉ, AÇÚCAR e ADOÇANTE) para atender aos Órgãos/Entidades da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (...)".
"Qual o valor?", você deve estar se perguntando. R$:1.347.071,90 (Um milhão trezentos e quarenta e sete mil setenta e um reais e noventa centavos)!
Clique na imagem para ampliar e confira você mesmo. 



Em 28 de Dezembro de 2016, o Bispo da Universal prometeu AUSTERIDADE à frente da Prefeitura do Rio de Janeiro. 




Aquele que prometeu "cuidar das pessoas" parece escolher, muito bem, quem deseja cuidar. 







Até agora, os Servidores Públicos da cidade do Rio de Janeiro (dita "maravilhosa") não receberam:

1) REAJUSTE SALARIAL (veja que nem estamos falando em "aumento", apenas em reposição da inflação);

2) Auxílios Educação e Creche;

3) 1ª parcela do 13º Salário;

Ou seja, o Bispo, ao que parece Prefeito nas horas vagas, não tem A MENOR CONSIDERAÇÃO pelos Servidores Municipais. Aquele que disse que cuidaria das pessoas está preocupado em acomodar líderes evangélicos na administração pública, arrumar um "carguinho" para o filho e o sócio da filha e agradar (trocando votos por cargos) os vereadores que foram favoráveis ao aumento do IPTU proposto pelo chefe do Executivo. Ah... Ia esquecendo. E quer comprar café para a rapaziada dele. Da primeira vez - e não tem tanto tempo assim - pegou mal. Novamente nos Classificados O Dia, em 28 de Setembro de 2017, página 10, um anúncio de "aviso de licitação". Objeto? "PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE BUFFET (Coffee Breack) no valor de R$: 275.250,00". 

Esse pregão repercutiu bastante e pegou mal, muito mal... Onde fica o discurso de austeridade? Ou ela não é para todo mundo? Lauro Jardim, no seu Blog em O Globo repercutiu o caso e, pouco depois, a Bandnews informou sobre o cancelamento do pregão. 



Os Servidores "chão-de-fabrica" com que tenho contato sempre contam que, se querem tomar café, LEVAM O CAFÉ, O AÇÚCAR E O ADOÇANTE DE CASA. ELES COMPRAM COM O DINHEIRO DO PRÓPRIO BOLSO. Quem receberá o café que pode custar R$:1.347.071,90? Estou seguro que não serão esses. 

O Bispo, prefeito nas horas vagas, que disse que "cuidaria das pessoas" escolheu a quem ser austero e a quem "cuidar". Trocando em miúdos: 1) A AUSTERIDADE NÃO É PARA TODOS; 2) Crivella tem seus favoritos, não cuida de qualquer um.