terça-feira, 8 de novembro de 2011

Adilson Pires, vice de Eduardo Paes em 2012?


Adilson Pires, no 6° mandato como vereador na cidade do Rio de Janeiro pelo PT, é da base aliada de Eduardo Paes. As costuras políticas para as eleições para a Prefeitura do Rio de Janeiro em 2012 preveem que será o vice de Paes (alguém conhece o atual vice?). Para quem não se lembra, este vereador foi favorável à implementação das Organizações Sociais na cidade, bem como ao pagamento da Taxa de Iluminação Pública. No contexto da aprovação das Organizações Sociais, escrevi a respeito dele o seguinte:

A VERDADE SOBRE AS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS

"A sociedade carioca acompanha um intenso debate sobre o projeto da Prefeitura para a criação das Organizações Sociais. Muitas discussões sobre a proposta enviada pelo prefeito Eduardo Paes e aprovada em primeira discussão na Câmara Municipal, no entanto, foram feitas de maneira errada, porque baseados em informações equivocadas. Por isso, como Líder do Governo, gostaria de esclarecer e trazer à luz alguns pontos importantes. "

A opinião dos contrários é mentirosa?

As discussões, no entender do vereador, foram feitas de maneira errada, porque baseadas em informações equivocadas. Quem se posiciona de forma contrária aos donos da verdade estão enganados, são mentirosos, fazem as coisas erradas. O iluminado vem nos "trazer à luz alguns pontos importantes."

Entidade boazinha

"1º - O que é uma OS? Uma entidade sem fins lucrativos que poderá firmar parcerias com a Prefeitura para garantir algumas atividades."

Sem fins lucrativos e assumirem a responsabilidade de gerenciarem e operacionalizarem um órgão público? Há... esqueci... a gestão de materiais, pessoas (pagamentos de salários) e física (do prédio), ficarão sob a responsabilidade delas. O que eu quis dizer com isso? Hum, não sei... pensa ai!

Escolas? Agora não...

"2º - Uma OS poderá administrar escolas públicas municipais? Não. A Câmara aprovou emenda que restringe a contratação de OSs às creches que hoje já funcionam através de convênios com entidades."

Não vão levar agora... originalmente iriam pegar escolas e hospitais, Saúde e Educação, como a vereadora Andréia disse, a cereja do bolo. Mas isso me lembra um jogo de xadrez, com as peças sendo posicionadas... ainda não foi dado o xeque mate, mas as peças adversárias já se aproximaram perigosamente das nossas, aproveitando-se da APATIA de vários de nós.

É um projeto privatista, como o vereador reconhece no seu artigo ao Jornal "O Dia". Segue o trecho:

"(...)O projeto foi aperfeiçoado, antes da aprovação, não sendo instrumento de privatização como pensam alguns.
O prefeito anterior já havia adotado a terceirização do setor público, através de ONGs e cooperativas, de forma silenciosa e pouco transparente. Essas entidades já estão na prefeitura, contratadas em convênios para gerir creches, programas de saúde (como o da Família), as vilas olímpicas e as lonas culturais.
O prefeito apenas pretendeu organizar (...)"


O prefeito atual, na leitura do vereador, vai apenas organizar a terceirização já existente.

Problema de competência?

"4º - Na área de saúde onde mais poderá ser usada a OS? Na ampliação do Programa de Saúde da Família (PSF), que, hoje, executado por algumas ONGs, oferece cobertura a apenas 7% da população. A Prefeitura quer chegar , no mínimo 50% da população. "

O Executivo não tem competência de estender esse programa? Porque não foi dito isso em campanha, onde apenas prometia (Eduardo Paes), estender o programa (promessa n° 33 da sua extensa lista - http://oglobo.globo.com/pais/eleicoes2008/mat/2008/10/26/as_principais_promessas_feitas_por_eduardo_paes_durante_campanha-586132651.asp).

Ou será que com isso o Prefeito ( E OS VEREADORES QUE APOIAM O PROJETO) não consideram os servidores municipais capazes de levar adiante a administração de semelhante programa?

Será que é bom?

"A Câmara de Vereadores aprovou oito emendas à proposta original de criação das OSs, tornando-a melhor. Com a contratação das OSs para áreas específicas da administração, teremos mais transparência, controle e fiscalização da sociedade e serviços com qualidade para a população.

Jamais votaria num projeto que não acreditasse ser bom para o povo carioca. "


O projeto era ruim originalmente, ou não era tão bom assim, para ser "melhorado" pelas emendas?

Sempre se pode fiscalizar, como deveriam ter feito com o Hospital de Acari, mas não fizeram. Farão com algo que pode ser aparelhado politicamente por algum político, colega de câmara, com seu centro social?

6° Mandato

Vamos fazer contas?

6 X 4 = 24 anos.

Político profissional? De carreira?

http://www.adilsonpires.com.br/perfil.htm

Parece que sua trajetória tomou, infelizmente, os estranhos rumos do PT.

SEMANA DA PESCA (exemplo de relevância de seus projetos)

INSTITUI NO CALENDÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO A SEMANA DA PESCA.

Tramitação do Projeto de Lei nº 1865/2008

Autoria: Vereador Adilson Pires

Data de criação: 17/09/2008

Local de Criação: Plenário Teotônio Villela

Protocolo:
Data de apresentação: 17/09/2008
Regime de Tramitação: Ordinária
Publicado no DCM em 19/09/2008 pág. 79
Despacho: Às comissões de: Justiça e Redação; Administração e Assuntos Ligados ao Servidor Público; Educação e Cultura; Abastecimento, Indústria. Comércio e Agricultura; Meio Ambiente; Higiene, Saúde Pública e Bem-Estar Social; Finanças, Orçamento e Fiscalização Financeira.
PROJETO DE LEI Nº 1865/2008
Institui no Calendário Oficial do Município a Semana da Pesca.
Autor: Vereador Adilson Pires

A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO
D E C R E T A :

Art. 1º Fica instituída no Calendário Oficial do Município, a Semana da Pesca, a ser comemorada sempre na última semana do mês de junho.

Art. 2o A Semana Municipal da Pesca tem como objetivos:

I – aprimorar as técnicas de pesca, incentivando a preservação de espécies marítimas, respeitando o seu período de reprodução;
II – conscientizar o pescador de sua importância, como fonte da crescente economia do país no setor da pesca;
III – sensibilizar os diversos segmentos da sociedade sobre o papel e a respectiva importância do pescador;
IV – incentivar o consumo de pescado através de campanhas junto a população do Município, conscientizando da importância do valor protéico deste alimento para a saúde humana.
Art. 4o O Poder Executivo, por meio de seus órgãos competentes promoverá eventos comemorativos à Semana da Pesca e outras atividades como palestras, cursos, incentivando ainda mais a profissão de pescador.

Art. 5o As despesas decorrentes da execução da presente lei correrão por conta de dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessárias, previstas pela L.D.O.

Art. 6o Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Plenário Teotônio Villela, 17 de setembro de 2008.

Um comentário:

Jorge Brito disse...

Problema permanece o mesmo...hospital possui apenas um especialista para atender na emergência e ainda fazer cirurgia e atendimento pós operatório...absurdo..

Os Funcionários e pacientes do hospital municipal salgado filho, pedem socorro, na sala de atendimento não possui ar condicionado o mesmo encontra-se danificado, só existe um único especialista vascular na unidade para atendimento na emergência, fazer cirurgia e pós operatório isso é uma vergonha..solicito ajuda para que os pacientes e funcionários desse hospital sejam tratados com respeito e dignidade..tem pessoas aguardando por cirurgia a meses e devido a falta de especialista esses pacientes correm risco de vida.. por favor nos ajude... ajude os profissionais de saúde dessa unidade...

http://extra.globo.com/noticias/rio/unico-clinico-na-emergencia-do-salgado-filho-medico-registra-queixa-na-delegacia-este-ano-foram-pelo-menos-quatro-casos-11729220.html